Publicado por: Gisely | março 16, 2008

O Valor da Educação Musical

Qual o valor da educação musical?

 

                                                                                         Gisely Brito de Oliveira

 

De acordo com Fonseca (1997, v.1, p.9), vivemos em um mundo onde valorizamos somente o que parece útil, onde existe a constante necessidade de rotular e classificar. Valorizamos o que é mais prático e simples, as ações são mais importantes que os desejos e os conceitos mais importantes que os sentimentos.

Neste contexto de valorizar o lado utilitário da vida os processos educativos buscam uma realidade estável e previsível, descartando o questionamento e a criatividade, com medo que estes causem tensões e situações imprevisíveis.

      Diante desta realidade é difícil expor a importância de algo que não é conceituável nem descritível. A música não significa nada além dela mesma, talvez seja este um dos motivos pelo qual ela está secundarizada e esquecida dentro da escola.

      Nas discussões sobre a importância da música na educação sempre se ouvi que a musica tem o poder de desenvolver a autoconfiança, a motivação, a inibição, a concentração, a autodisciplina, ajuda a formar fila, a fazer silêncio e muito mais.       Existem evidências que confirmam que a música realmente possui estas capacidades, mas será que estas são capacidades exclusivas da educação musical? Será que uma atividade escolar bem estruturada e embasada não conseguiria alcançar estes objetivos?

Existe uma diferença entre usar a música como recurso pedagógico e usar da música, da sua riqueza, do seu encantamento para se alcançar um objetivo.

      Acredito que o verdadeiro valor da educação musical não está apenas no fato dela auxiliar no desenvolvimento de outras atividades, mas sim no fato dela proporcionar a criança uma outra forma de linguagem, uma linguagem onde os sentimentos não são conceituáveis nem descritíveis. Por mais que busquemos palavras não conseguiremos transmitir o que a música pode proporcionar ao ser humano.

      A educação musical desenvolve o potencial imaginativo, a criatividade, a personalidade e, além disso, ela possui uma capacidade que é só dela, que é a capacidade de abrir a porta para uma outra forma de expressão. A expressão por meio dos sons, adquirida através da vivência musical e não das palavras.

 A música nos oferece uma variedade infindável de objetivos simbólicos que podem ser altamente reveladores e transformadores: ela enriquece o espírito, expandi nosso universo interior e refina a percepção crítica do ambiente que nos rodeia (FRANÇA, 2001, p. 2).

 

Referências Bibliográficas

KOELLREUTER, H. J. Educação Musical no Terceiro mundo: Função, Problemas e Possibilidades. In: KATER, Carlos (org). Cadernos de Estudo: Educação Musical. Belo Horizonte: Através/ EMUFMG/ FAPEMIG, v. 1, p. 1 – 8, 1997.

 

FONSECA, João Gabriel Marques. Porque Educação Musical. In: KATER, Carlos (org). Cadernos de Estudo: Educação Musical. Belo Horizonte: Através/ EMUFMG/ FAPEMIG, v. 1, p. 9 – 11, 1997.

 

FRANÇA, Cecília Cavalieri. Quem precisa de educação musical, Boletim UFMG, Belo Horizonte, p. 2, 2001.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: